7 Dicas para cuidar da higiene do sono dos nossos pequenos

O sono precisa de calma, os níveis de estresse e estimulação requerem tempo para diminuir e assim permitir que a melatonina atue na indução de sono. Assim como cuidamos de nossa higiene pessoal para não contrair doenças, precisamos cuidar da “higiene do sono” para garantir um descanso adequado para todos no lar. Quando os problemas no descanso aparecem é importante dar uma boa avaliada na rotina geral, as sonecas, a intensidade das atividades ao longo do dia, a alimentação, etc. O foco deve ser em identificar, corrigir e tentar controlar as fontes de estresse, da criança, da família e do ambiente. Dessa forma podemos garantir que o organismo da criança consiga o amadurecimento normal do sistema de autoregulação do sono (Veja quanto deve dormir seu filho )

7 Dicas para cuidar da higiene do sono dos nossos pequenos

  1.  Cuide da rotina da família. Crianças nascem sem rotina, sem hábitos e sem ritmos metabólicos estabelecidos. Seu organismo irá se adaptar ao ambiente, o seu lar, assim entre mais estável seja o ambiente onde a criança se desenvolve dia após dia,  será mais fácil para seu organismo se adaptar,tendo ciclos regulares de descanso e em consequência um adequado desenvolvimento  do sistema regulador do sono .   Garanta  que seus horários para fazer as refeições familiares, levantar de manhã e ir dormir a noite, caminhadas, etc, sejam regulares. Veja mais sobre rotina familiar
    familia-tomando-cafe-da-manha
  2. Cuide da alimentação. Garanta que a criança esteja satisfeita nutricionalmente, com o aleitamento (se for lactante) e/ou os alimentos, antes de começar o roteiro de descanso. Especialmente em bebês, a sensação de satisfação nutricional tem um importante papel na regulação do estresse. Não é preciso que o bebê esteja estufado, mas sim garantir que a fome não será um fator que possa interromper a soneca ou ciclo normal do sono noturno.  (veja porque mamam mais de noite que de dia )
  3. Não espere as sinais de exaustão para colocar para dormir. Um bom tempo antes da hora da criança mostrar sinais de cansaço, quando ainda não começou a irritação do sono, um roteiro de relaxamento pode começar ser conduzido, culminando com o adormecimento da criança.  Prepare o ambiente para o sono, com som (som branco, musiquinha suave), luminosidade menor (sonecas diurnas devem ter presente a luz natural mesmo que em baixa intensidade), cheiro (lavanda e camomila ajudam no relaxamento). É importante  que os adultos atendam suas necessidades fisiológicas antes de começar o roteiro de sono da criança (fome, sede, banheiro, etc), já que a principal ferramenta para acalmar a criança é a disposição e calma de quem conduzir o roteiro de sono.
    grayscale photo of man holding baby
  4. Estabeleça um roteiro da hora de dormir que possa ser aplicado tanto nas sonecas, quanto no sono noturno. Que possa ser conduzido independente do local ou cuidadores. A sugestão que ofereço para as mamãe que acompanho geralmente é a seguinte.
    Etapa 1- Higienização: banho ou troca de fralda e limpeza de rosto e mãos – (dependendo do horário)
    Etapa 2-Relaxamento: massagem, musiquinha, historinhas, num ambiente calmo, com voz calma e contato físico (em família sempre que possível). Para lactantes a sucção não nutricional pode ser necessária ( Veja sobre a  associação da sucção com o sono)
    Etapa 3-Adormecer: mantendo contato físico,  ajudará a criança se sentir segura e protegida. Foque na comunicação não verbal (pare de falar).
    Etapa 4- Transferência ao próprio espaço: Posicione a criança no local e na posição que ela melhor dorme, pode usar travesseiros para recriar a ilusão de contato físico e colo (veja sobre a associação do sono com o colo )
  5. Identifique e controle as fontes de estrese. Estejam atentos às fases de crescimento, desenvolvimento, dentição e mudanças nos padrões comportamentais. Caprichar na hora do relaxamento quando sejam percebida a influência dessas fases. Use massagens para aliviar as tensões musculares quando há uma habilidade motora em desenvolvimento. Alivie as gengivas com coisas geladas e massagens. Massageie no sentido horário ao redor do umbigo e bicicletinha pode ajudar aliviar gases ou cólicas (também presentes na alimentação complementar). Conversa calma e historinhas para trabalhar as tensões emocionais próprias da idade (especialmente em maiores de um ano). Controle o uso de eletrônicos (veja como eletrônicos podem prejudicar o sono de seu filho).  As massagens e conversas devem vir com tom de brincadeira.  Lembre que um criança calma, tende sorrir com mais facilidade, então gargalhadas são normais e bem vindas na fase de relaxamento!
    CA-bebes-amamentacao-prolongada-D-732x412
  6.  Usem diferentes estímulos para adormecer, dia e noite.  Testem o colo, o carrinho, adormecer direto no berço ou cama dando tapinhas rítmicas no bumbum. Evitem condicionar a criança a um único tipo de estímulo para adormecer apresentando diferentes formas. Lembrem que a criança cria os seus hábitos em resposta aos comportamentos  de seus pais e cuidadores. Não é o bebê que só adormece embalado, somos nos, seus cuidadores, que em algum momento desistimos de tentar outras formas.  Aqui vale usar som branco ou música de ninar calma, e pode ser usado sempre, ele ajuda especialmente nas fases de hiperestimulação. Pode ser usado desde o começo do roteiro e durante toda a soneca.
  7. Atenda prontamente nos despertares noturnos, não espere o choro para acudir. O choro é sinal de estresse, o inimigo numero um dos ciclos de sono saudáveis ( veja porque dizer não ao choro desassistido). Caso se apresentem despertares precoces durante as sonecas (em menos de 40 min) , comece se antecipar a eles oferecendo o mesmo estímulo de adormecer antes de dar o tempo do despertar precoce, não espere o bebê acordar e chorar para intervir, lhe ajude passar a fase de sono leve e entrar num sono mais profundo através de seu contato físico ou embalo. Durante noite e madrugada não a comunicação com a criança é não verbal, focando no toque e contato físico, conversas e explicações devem ser tratadas de forma intensiva durante o dia, já estas são estimulantes.

Precisa ajuda?

A consultoria Mães com Ciência pode ajudar com o sono, desmame , desfralde, ajustes na amamentação e educação positiva.  Saiba como funciona aqui ou  Agende uma consulta virtual aqui

Texto original de Zioneth Garcia

Referências:

Elizabeth Pantley. Soluções para noites sem choro. 2002 (Tradução português 2003). MBooks.

Elizabeth Pantley. Soluções para noites sem choro para crianças de 1- 6 anos. 2005 (Tradução português 2010). MBooks.

Beatriz Duarte Palma, Paula Ayako Tiba, Ricardo Borges Machado, Sergio Tufik, Deborah Suchecki. Repercussões imunológicas dos distúrbios do sono: o eixo hipotálamo-pituitária-adrenal como fator modulador. Rev Bras Psiquiatr. 2007; 29  (Supl I):S33-8

Magda Lahorgue Nunes. Distúrbios do sono. J Pediatr (Rio J) 2002; 78 (Supl.1): S63-S72

Veja mais:

O sono dos bebês

Quanto deve dormir meu filho?

Onde devem dormir nossos filhos?

O quê fazer quando só dormem no colo?

Desassociando a sucção com o sono em 6 etapas

Melhorando o sono de nossos filhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s