Dar chá, água ou suco para o bebê menor de 6 meses é uma prática de risco

Dar ÁGUA, CHÁ, SUCOS para curar as cólicas, gases, curar constipação intestinal ou matar a sede do bebê, não só é desnecessário, como também atrapalha a amamentação exclusiva e coloca em risco a saúde do bebê. A orientação do Ministério da saúde é aleitamento materno exclusivo até 6 meses, sem dar água, sucos, chás nem nada além de Leite Materno. Venha entender porque.

O seu leite tem todo o que o bebê precisa. O Leite Materno contêm BIOATIVOS, isto é, micro-organismos que fazem parte natural da flora intestinal dos seres humanos e entre outras coisas ajudam na digestão de alguns alimentos complexos para os quais os seres humanos não possuem enzimas digestivas, atuando como reguladores de pH intestinal. São os famosos pro-bióticos que os muitas farmacêuticas tentam replicar sem muito sucesso. Esses pequenos organismos se encontram no corpo da mãe e são capazes de passar através da circulação para o leite materno e assim acabar na barriguinha e paredes intestinais do bebê em aleitamento materno exclusivo.

Esses bio agentes garantem o equilíbrio da flora intestinal do bebê, atuando como uma proteção para o intestino do bebê, já que eles formam um BIOFILME no intestino do bebê, protegendo-o da proliferação de micro-organismos com potencial patogênico, que podem causar doenças infeciosas.

hqdefault (1)
Não ofereça nenhum liquido além de leite materno até os seis meses de idade.

O chá, os sucos, etc, enxugam essa barreira viva, não só pela ação mecânica, como também pela alteração do pH no intestino que alguns desses chá podem causar, deixando intestino do bebê como um habitat disponível para o primeiro patógeno que entrar se instalar e multiplicar, o que pode causar uma infecção rapidamente (gastroenterites). Com a interrupção de Aleitamento Materno Exclusivo, o bebê fica desprotegido e coisas simples que antes não eram nenhum risco podem atuar como transmissores, um beijo, levar a mão na boca, chupar um brinquedo, o dosador da vitamina, o copo no qual oferece o chá ou o chá mesmo, viram transmissores de doenças. Quanto mais novo o bebê ao qual se administra chá, suco, ou água, maior é o risco de contaminação. Então CUIDADO!!!

Antes de oferecer qualquer coisa diferente ao leite materno pense se vale o risco, os benefícios são duvidosos mas os riscos são certos. Não coloque em risco a saúde de seu bebê sem necessidade. Se desconfia dele estar com mais sede por causa do calor, então ofereça o peito mais vezes que o acostumado.  O seu bebê é capaz de obter toda a água e nutrientes de que precisa através do leite materno, basta deixar ele mamar em livre demanda, evitando ao máximo as interferências no sistema bebê-peito.

Se desconfia de desconforto abdominal, existem formas muito mais eficientes e seguras para tratar as cólicas, os gases e a constipação intestinal do bebê. Caso nenhuma medida não farmacológica funcione, converse com o pediatra para definir a intervenção mais adequada, homeopatia, probióticos ou medicações são muito mais seguros, eles são produzidas em condições controladas para não trazer maiores riscos ao bebê.

Se quer muito que o bebê experimente um chá, o melhor a fazer é dar o chá para a mãe, se houver algum benefício ele irá receber através do leite materno. Mas com cautela, não é por ser “natural” que carece de princípios ativos.

Veja também:

10 dicas para tratar as cólicas em bebês

Alimentação materna e cólica do bebê

Constipação intestinal em bebês

Precisando ajuda?

A consultoria Mães com Ciência pode ajudar no sono, amamentação,  desmame, desfralde e educação positiva. Saiba como funciona aqui ou  Agende uma consulta virtual aqui.

Referências:

Caderneta 23. SAÚDE DA CRIANÇA: Nutrição Infantil Aleitamento Materno e Alimentação Complementar. Publicação do Ministério da saúde –

Novak, F et all. 2001. Colostro humano: Fonte natural de pro bióticos? Jornal de Pediatria – Vol. 77, Nº4

Sociedade Brasileira de Pediatria – Departamento de Nutrologia. 2018. 
Manual de Alimentação: orientações para alimentação do lactente ao adolescente, na escola, na gestante, na prevenção de doenças e segurança alimentar / Sociedade Brasileira de Pediatria. Departamento Científico de Nutrologia. – 4ª. ed. – São Paulo: SBP, 172 p.

Passanha A, et all .2010. Protective elements of breast milk in the prevention of gastrointestinal and respiratory diseases. Rev. bras. crescimento desenvolv. hum. vol.20 no.2 São Paulo ago.

*Publicado originalmente em 2013 no Grupo Virtual de Amamentação.

**Ultima edição e atualização maio de 2020 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s