10 dicas para tratar as cólicas em bebês

A cólica em bebês é um nome genérico que damos para qualquer choro sem causa determinada. Uma crença popular diz que os bebês sofrem de cólicas até os três meses, atribuindo estas ao amadurecimento do sistema digestivo. Embora o sistema digestivo do bebê esteja realmente em processo de amadurecimento, esse processo demora pelo menos até os seis meses ou mais. Muito além da famosa fase das cólicas. Então antes de dizer “meu bebê sofre de cólicas” é bom avaliar a situação com cabeça fria.

Pico de crescimento ou salto de desenvolvimento?

Os picos de crescimento são os famosos estirões, no linguagem das avós,  aquela fase na que parece que do dia para noite você percebe que o body não abotoa mais, o tamanho da fralda muda, as calças ficaram curtas, e aquela roupinha guardada para a ocasião especial simplesmente não serve mais!  é seu pequeno ou pequena que andou crescendo, um motivo para se alegrar, não fosse porque provavelmente você sofreu com varias noites em claro. Por outro lado, estão os saltos de desenvolvimento , que são fases de adquisição de novas habilidades motoras ou cognitivas: levantar a cabeça, seguir os sons com o olhar, manipular as mãos, segurar objetos, rolar, sentar, balbuciar, engatinhar, andar, correr, falar, pular, etc. Os primeiros meses temos vários picos e saltos, um praticamente cada 3 semanas! Nessas fases os bebês ficam mais agitados e irritados mesmo, podendo mudar o padrão de sono e comportamentos em geral. Veja mais sobre os picos e saltos até os seis meses aqui .

14440720_10154132370672955_1108918658631005426_n

 

Seu bebê tem choro com hora marcada?

O choro que acontece final de tarde ou começo da noite pode estar associado ao cansaço acumulado, não apenas do bebê, mas o da mãe. O choro parece mais intenso e o bebê parece mais irritado apenas pela falta de paciência. Se a mamãe está cansada e estressada, talvez com sono atrasado, o seu colo fica desconfortável e não acalma o bebê como poderia, entrando num ciclo cansaço e irritação. Esse estresse gerado pelo cansaço pode favorecer a aparição de gases ou a irritação no bebê. Bebês novinhos (até 3 meses) especialmente, se deixados acordados mais 2 horas ficam muito irritados e têm dificuldade para dormir. Observe os sinais de cansaço de seu bebê e coloque para dormir rapidamente, ele não sabe adormecer sozinho precisa de ajuda, do peito e do embalo. Ajuste a rotina familiar e a rotina  do seu bebê. Se for preciso permita que alguma soneca seja no colo para que seja quebrado o ciclo de cansaço acumulado. Conheça a consultoria de sono aqui 

Os puns são uma sensação nova para o bebê, então é normal ver reclamação, usar posições para facilitar o trânsito intestinal pode ajudar a aliviar o desconforto, posturas que assemelham as perninhas em posição de cócoras são ótimas nesse sentido. Chupeta pode entre outras, favorecer a inclusão de gases no sistema digestivo do bebê, eis mais uma razão para evitar seu uso.

Será a alimentação da mãe que amamenta?

A ideia que cortar determinados alimentos evita as cólicas do bebê não passa de um mito. A alimentação da mãe lactante deve ser completa e bem balanceada, você só precisa cuidar para não consumir os alimentos que já lhe causavam desconfortos digestivos antes mesmo da gestação, se repolho sempre lhe caiu mal, então evite a salada de repolho, mas se nunca lhe fez mal algum, então coma sua saladinha a vontade! Só mantenha o bom senso. A amamentação não é uma boa hora para dietas extremas nem aventuras gastronômicas. Coma bem, em horários regulares, se hidrate bastante e seja feliz, coma de tudo mas sem exageros. Café, chocolates, podem sim causar mal ao bebê lactante, mas só se consumidos em quantidades exageradas, mais de 6 xícaras de café ou 500gr de chocolate ao dia sim pode fazer mal ao bebê, pode fazer mal para qualquer pessoa! Porém, vamos combinar que um chocolatinho de 50 gr, pode ser um mimo delicioso e mudar o nosso humor,  e melhorar a mamada, então um pouquinho pode sim!

Resultado de imagem para mãe amamentando e comendo

Já que a cólica é um choro indeterminado, e como nossos pequenos não falam, não dá para saber ao certo se há dor mesmo ou se é qualquer outra coisa. Por isso, a melhor forma de tratar a cólica é prevenção, com muito colo, contato físico, mamadas em livre demanda e atenção ao sono. Aqui deixo dez maneiras naturais para tratar esse desconforto.

1 – Avaliar a qualidade das mamadas, deixando mamar do seio bem bem murchinho, dessa forma o bebê consegue mamar todas as fases do leite materno e ficará completamente satisfeito. Se seu bebê não consegue esvaziar bem o seio e engasga no seio com frequência, avalie a possibilidade de hiperlactação, muito leite as vezes é um problema.

2 – Deixar mamar à vontade, o seio tem efeito analgésico, então mesmo se tratando de dor real, amamentar resolve! 

3 – Ficar atenta à hora de dormir, colocar o bebê para mamar e dormir aos primeiros sinais de sono e cansaço, não deixar acordado mais de 2h se tem menos de 3 meses. Muito tempo sem dormir seguido aumenta estresse, gases e, em consequência, cólicas. Observe e tente realizar intervalos regulares entre sonecas. 

4 – Usar sling dentro de casa, ele favorece o contato físico, ajuda mãe e bebê descansar e o melhor: ajuda a regularizar a movimentação intestinal do bebê

5 – Fazer uma atividade relaxante se antecipando ao horário habitual de choro intenso. Seja um banho de balde, uma ducha relaxante, uma massagem, shantala, uma caminhada no sling, um passeio no carrinho, um café da tarde reconfortante, uma longa mamada deitados na cama enquanto assistem um filminho.

6 – Dar muito colo, aquecendo a barriguinha contra seu corpo, seja usando sling ou um embrulho para conter o movimento de mãos e pernas.

Resultado de imagem para Saquinho de sementes bebe

7 – Quando o choro se estabelece e você percebe movimentos peristálticos fortes no abdome de seu bebê, então use compressa morna na barriguinha, pode ser com um saquinho de sementes que encontra em qualquer loja de acessórios para bebês, se não tem pode improvisar embrulhando duas colheres de arroz cru e um saquinho de chá de camomila em um pano de algodão, terá  efeito similar, aqueça ao microondas um minuto e pronto. Acerte a temperatura e coloque na barriguinha.

8 – Deixar o bebê dormir de barriga para baixo sobre seu colo ou sobre o colo do pai, de preferência em contato pele-a-pele. Esse calorzinho os acalma e a postura ajuda aliviar o desconforto.

9- Deitar o bebê num ninho. Ao colocar na cama ou berço procure conter os movimentos dos braços e pernas, deixando ele completamente inclinado com a cabeça elevada (30-45°), levante as perninhas com um travesseiro encostado no bumbum, dessa forma ele não irá escorregar.

10 – Ficar alerta apenas se as cólicas vem acompanhadas de cocô que parece catarro ou espuma, sangue nas fezes, catarro constante com aquele barulhinho de pigarro no nariz ou garganta, baixo ganho de peso ou refluxo violento (imediatamente após ou alguns minutos depois as mamadas). Nesse caso é bom consultar o pediatra, avaliar  com um gastro pediatra para descartar a possibilidade de alergia alimentar. 

Precisando ajuda?

A consultoria Mães com Ciência pode ajudar nas dificuldades com o sono, a amamentação continuada, o desmame, o desfralde e a aplicação de disciplina positiva. Saiba como funciona aqui ou  Agende uma consulta virtual aqui.

 

*Texto original de Zioneth Garcia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s