Estimulando o desenvolvimento com afeto

Recentemente foi lançada a nova caderneta da criança, na minha opinião o melhor livro de puericultura para mãe e pais, de todos que tive nas minhas mãos desde minha primeira gestação a caderneta da criança é de longe o mais claro, completo e bem construído. Não é apenas o livrinho das vacinas, ele traz as orientações básicas de forma bem clara. Traz orientações baseadas em evidências, sobre as maiores dúvidas que as mães, especialmente mães de primeira viagem, temos com o cuidados de nosso pequenos. Além de não trazer conflito de interesses e ser gratuito. Nele você encontra informações desde os primeiros cuidados (banho, coto, fraldas, fezes), as vacinas, a amamentação, alimentação saudável, acompanhamento do crescimento e desenvolvimento, direitos das crianças, e para minha grata supressa nessa ultima versão também traz orientações sobre educação, reconhecendo a importância da conexão e o afeto para o desenvolvimento saudável das crianças. A seguir vou deixar o fragmento que me cativou:

Sentir-se amada para se desenvolver bem

A criança cresce modificando a aparência e a resistência do seu corpo, mas também desenvolvendo capacidades de se comunicar, manusear objetos, movimentar-se, sentar, equilibrar-se, andar e falar. A primeira infância, período que vai do nascimento aos 6 anos de idade, é uma fase muito importante para o desenvolvimento mental, emocional e de socialização da criança. Nessa fase são definidas as principais características do jeito de ser da criança e a maneira como ela irá interagir com as pessoas na sua família, na escola e em outros espaços da sua comunidade.

Desde bebê, a criança é ativa no seu desenvolvimento e nas suas relações. Porém, cada criança tem a sua própria forma de explorar o mundo, de construir seus conhecimentos a partir da comunicação com as pessoas próximas e com o ambiente em que elas vivem. Saber como cada criança se desenvolve contribui para que os pais, os responsáveis e os professores possam protegê-las e educá-las em um ambiente saudável e seguro.

A principal condição para uma criança se desenvolver bem é sentir-se amada pelas pessoas que estão próximas a ela. Isso lhe dá segurança para seguir experimentando as novas situações que vão surgindo e que são necessárias para o seu amadurecimento. Acaricie e abrace seu filho. Demonstre seu amor e carinho por ela. Sentir-se amada possibilita que ela fique tranquila e segura.

Entretanto, amar não é permitir que seu filho ou filha faça tudo o que quer. A criança também precisa aprender a reconhecer o limite entre aquilo que ela pode e o que ela não pode fazer e entre uma situação em que ela está segura e outra na qual ela pode estar em perigo.

IMPORTANTE!Esses limites precisam ser ensinados com clareza, segurança e carinho. Os pais precisam ter tranquilidade e paciência para conversar com a criança, explicando e repetindo as orientações tantas vezes quantas forem necessárias, sem exigir mais do que ela é capaz de entender e fazer.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Coordenação de Saúde da Criança e Aleitamento Materno. Caderneta da Criança: Passaporte para Cidadania – Menina / Menino. 2ª Edição. 2020

Algumas vezes, a criança responderá com birra e desobediência quando não permitirmos que ela faça algo. Esses comportamentos são atitudes de autoafirmação que fazem parte do desenvolvimento dela. As atitudes de fazer birra e de desobedecer não querem dizer que a criança seja nervosa. Na verdade, essas são as maneiras que ela encontra para expressar sua raiva por não poder fazer algo ou por não ter o que quer. A criança muitas vezes ainda não sabe falar para negociar com os adultos. É importante deixar que ela expresse seus sentimentos, mas é importante também colocar limites, com paciência e carinho.

Enquanto ele ainda não fala, preste bem atenção quando seu filho chorar. Ele chora de um jeito diferente, dependendo do que sente: fome, frio, calor, dor ou necessidade de aconchego. Ele também se comunica pela expressão facial e com movimentos corporais. Se você achar que algo não vai bem com seu filho, insista para que o profissional o examine.

Em seu processo de desenvolvimento, a criança precisa ser estimulada em sua curiosidade. Procure ter tempo disponível para brincar e estimular seu filho. Aproveite os horários das mamadas/refeições e do banho para conversar com ele e explicar o que você está fazendo, com toques suaves e aconchego. Cuide do tom de voz, das palavras, dos gestos e de suas atitudes quando se comunicar
com seu filho ou com alguém na frente dele. Procure não gritar e ser agressivo(a) com outras pessoas diante de seu filho. Os comportamentos das pessoas próximas são observados e, com frequência, imitados por ele.

Foto por willsantt em Pexels.com

Inicialmente, cabe à família atender às necessidades físicas e afetivas, estimular e apoiar o desenvolvimento cognitivo, afetivo e social da criança. Posteriormente, a criança irá frequentar creches e escolas. Cabe aos pais e aos profissionais de educação criar um ambiente estimulante, com oportunidades de interação e brincadeiras entre as crianças, além de cuidar para que tal ambiente seja seguro, protegendo-as do risco de acidentes.

Observar a evolução do desenvolvimento de seu filho é muito importante. Durante sua consulta, procure conversar com os profissionais de saúde sobre como ele está se desenvolvendo.

As etapas do desenvolvimento do seu filho podem ser acompanhadas de acordo com alguns marcos. Eles ajudam os trabalhadores de saúde e os familiares a identificar precocemente problemas no desenvolvimento da criança, permitindo que o apoio necessário seja oferecido mais rápido. Se você perceber que seu filho ainda não atingiu algum marco previsto para a faixa etária em que ele está, converse com o profissional de saúde, peça orientação e tire suas dúvidas. A seguir, você terá algumas orientações sobre como estimular seu filho de acordo
com a idade.

Se você não tem a caderneta ainda ou tem a caderneta antiga, vale a pena baixar a nova para ler as atualizações. Pode baixar diretamente do Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente no site da Fiocruz a caderneta para menino aqui e a caderneta para menina aqui

Fragmento tomado de
Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Coordenação de Saúde da Criança e Aleitamento Materno. Caderneta da Criança: Passaporte para Cidadania – Menina/ Menino 2ª Edição. 2020. Pag 38-40.

Precisando ajuda?

A consultoria Mães com Ciência pode ajudar no sono, amamentação, preparação para voltar ao trabalho, organização da rotina familiar e educação positiva. Saiba como funciona aqui ou  Agende uma consulta virtual aqui.

*Texto original de Zioneth Garcia.

Encontre diversos textos sobre educação sem violência aqui

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s