10 dicas para lembrar do que fazer e não fazer durante as crise de choro

Antes de tomar qualquer atitude, respire e lembre-se, a criança chora porque tem um problema, não para lhe causar problemas. Mais que controlar o choro, devemos entender a razão por trás dele, o choro é uma mensagem que a criança não consegue transmitir por outros meios. Tendo isso sempre em mente, procure se conectar, redirecionar e acolher.

1- Atenda prontamente. Estabeleça a comunicação real, faça a criança lhe ouvir, um barulho forte, um grunhido, repetição de uma frase curta que mostre que vc entendeu a mensagem.
2- NÃO REPREENDER, e muito menos grite com ela. Repreender significa interpretar comportamento da criança como “malcriação” quando ela está manifestando suas emoções difíceis com as ferramentas que tem.
3- Mantenha a calma. Se a criança perceber que os gritos e choros incomodam, vai tender a repeti-los mais vezes, será seu mecanismo de chamar a atenção e se fazer ouvir até nas situações mais leves, se tornando rapidamente um padrão de comportamento.
4- Não use chantagens, nem ameaças. Nunca mande a criança parar de chorar ou “engolir o choro”. Isto são diversas formas de desvalorizar seus sentimentos.


5- Não discuta nem tente argumentar com a criança no meio de uma crise.
6- Depois de se conectar, tente tirar o foco da situação problema com delicadeza. Tentar tirar o foco do problema abruptamente pode ser muito rude, parecendo que você não se importa realmente com a situação e tendo o efeito contrário ao desejado.
7- Prefira sair de cena e dar um tempo antes de atuar com violência. Se está em local público apenas garanta que a criança não vai se machucar e fique olhando o show, conte mentalmente e respire até se acalmar e aí sim volta enfrentar a situação.


Entre em contato através do whatsapp da Dra. Zioneth Garcia – 47 988213869


8- Quando se apresentarem comportamentos violentos foque primeiro em proteger a integridade física dela e dos outros (incluindo você). Segure a criança enquanto tenta se conectar através da linguagem.
9- Se for preciso se retire com a criança para um cantinho longe do foco do problema e tentem acalmar se juntos. Qual é sua estratégia para se acalmar nas situações de estresse? Ensine-a aos seus filhos durante as brincadeiras, tentem construir uma estratégia para trazer a calma nesses momentos: Respiração coordenada? Massagem? Mãozinhas dadas? Sussurrar no ouvido? Beber água? Olhar um determinado quadro na parede? Uma música específica? O que funciona em cada caso depende da personalidade e ambiente no qual cada um cresce, então vale descobrir o que abaixa seu estresse e o de seus filhos, vai ser de utilidade sempre.
10- Evite sermões e explicações complexas durante a crises e nos minutos seguintes. A hora de conversar sobre comportamentos que precisam ser corrigidos é quando estamos em calma e com completa atenção da criança.

Precisa ajuda?

A consultoria Mães com Ciência pode ajudar com a educação positiva, sono, amamentação, desmame , desfralde e ajustes na amamentação. Saiba como funciona aqui ou  Agende uma consulta virtual aqui

Texto original de Zioneth Garcia

Veja mais textos sobre educação positiva aqui

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s