Filhos e Divórcio

Falar de separação conjugal nunca é fácil, mas quando há crianças no meio é importante conseguir organizar as ideias, e os sentimentos para conversar. Podem aparecer comportamentos desafiadores, e os pais se sentirem perdidos. Por isso, pedi para o Psicologo Michel Pachiega me permitir resgatar um texto escrito há alguns meses que trata justamente sobre esse assunto tão delicado.

Filhos e Divórcio

Por Michel Pachiega

“Entre todos os problemas e dificuldades do processo de separação, sem dúvida nenhuma a questão mais angustiante e mais delicada diz respeito aos filhos. A responsabilidade da vida e do futuro, o medo de errar, de causar traumas ou interromper o desenvolvimento sadio são fatores que levam a pensar se a separação deve ou não acontecer.

Todos os envolvidos no processo de divórcio sofrem. Adultos verbalizam, xingam, explodem. E as crianças sofrem, muitas vezes, caladas. Elas expressam suas angústias e ansiedades através de mudanças de comportamentos que podem ser sutis, quase imperceptíveis para os adultos mas SOFREM!

O aspecto afetivo tem uma profunda influência sobre o desenvolvimento intelectual e emocional da criança. Quando os pais se separam, as crianças têm que enfrentar essa crise, a qual possui múltiplas implicações. A falta de comunicação entre os pais e criança sobre a separação pode implicar no enfrentamento do processo uma profunda solidão, falta de referências e ansiedade generalizada. Uma relação onde os pais gritam e se agridem, podem deixar os filhos assustados, com medo e inseguros.

closed up photo of man in black blazer facing tablet

Crianças menores são mais vulneráveis e neste caso podem apresentar regressões no desenvolvimento como voltar a urinar na cama, alterações do sono, irritabilidade e maior dependência dos pais. Crianças maiores poderão não dar tanta importância à separação, mas pela dificuldade de compreensão e pela perda dos referenciais paternos e maternos poderá apresentar uma tristeza grande, diminuição do rendimento escolar ou consequências mais graves como um quadro depressivo.

Conversar e explicar a separação aos filhos é essencial e indispensável para que a separação ocorra da melhor forma possível. Serem diretos na comunicação com os filhos sobre a separação do casal é algo importante. É de grande ajuda no entendimento infantil sobre o divórcio que os pais combinem previamente o que falar aos filhos sobre a separação, ter as informações bem definidas sem promessas de retorno ou de melhoria, tentar explicar a diferença entre pai-mãe e marido-mulher pode ampliar a concepção sobre aquele momento de separação e dor. Não acrescentar detalhes demais sobre a separação é muito bom, os pequenos podem ficar confusos com informações desnecessárias. Um detalhe muito importante para essa conversa é saber acolher a dor e o sofrimento da criança. Abrace, chore junto, legitime seu sofrimento e o da criança.

Um dos fatores primordiais para o divórcio ser apenas uma fase no desenvolvimento da criança é ter combinados e acordo de visitas. Após o divórcio podem surgem, nos filhos, sentimentos negativos sobre abandono e rejeição. Não quebrar os combinados de visitas é extremamente valioso para os filhos sentirem-se amados e protegidos, mesmo sem a presença, dentro de casa, de um dos pais.

images

Quando marido e mulher estão chateados um com o outro, podem usar as crianças como alvo de crítica ou como instrumentos de ataque dos problemas da relação. Se o uso das crianças como ataque de um para com o outro permanecer e ficar evidente, surge uma situação legalmente estabelecida como alienação parental. Síndrome da alienação parental pode acarretar crianças que passam a odiar, se afastar e culpar um dos progenitores por consequência falas e repúdios de uma das partes da maternidade/paternidade. (Voltarei a falar apenas sobre Síndrome da Alienação Parental)

Pais sintam-se responsáveis, mantenham uma conduta coerente, afetiva e educativa, sempre mantendo os filhos bem informados e bem amparados. É muito importante para um desenvolvimento psicológico saudável dos filhos que eles sintam segurança afetiva: AMOR!”

Michel Pachiega |  www.paulolimafotografia.com.br

Michel Pachiega
Psicólogo e Palestrante
CRP 06|132728

Atendimento clínico em Araraquara/SP
Palestras sobre Educação, Comportamento e Relações Humanas. Treinamentos e desenvolvimento de equipes
Mestrando pela Unesp|Araraquara em Educação Sexual.

Instagram e Fanpage @psicologiamp
Contato: 11 9 5075 6222 (whatsapp)
Email: michel.pachiega@gmail.com

Precisa ajuda?

A consultoria Mães com Ciência pode ajudar com o sono, desmame , desfralde, ajustes na amamentação e educação positiva.  Saiba como funciona aqui ou  Agende uma consulta virtual aqui

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s