Alergia Alimentar: mais inclusão, menos exclusão por favor.

Alergia alimentar é um tema que me toca no fundo do coração. Nessa época natalina, vejo o quanto sou afortunada por finalmente poder dizer que estamos curados da alergia por aqui, mas não foi fácil, continua havendo muito preconceito frente às restrições alimentares. 

Se uma mulher fala que faz dieta restritiva de leite, queijo, glúten, ovos ou o que seja, com o intuito de emagrecer, por querer ser mais bonita, caber numa roupa especial ou apenas ser mais saudável, as pessoas nem questionam as razões para restringir sua alimentação, pelo contrário, muitas vezes acompanham ou até mesmo fazem um cardápio exclusivo para essa pessoa quando lhe convidam na sua casa. Mas se você diz que não come aquele pudim, lasanha, pizza, pão ou biscoito que lhe oferecem porque seu filho é alérgico às proteínas do leite de vaca e você o amamenta, ahhhh! Ai você recebe um olhar de reprovação duplo, um por amamentar, e outro por essa “frescura” de fazer dieta para amamentar. Já é bem difícil as pessoas entender e ao menos respeitar sua escolha, mesmo que ela tenha as razões mais nobres, então, é quase impossível para essas pessoas mostrar um pouco de empatia.

Quem faz dieta restritiva por alergia alimentar constantemente tem que lidar com a exclusão da mesa familiar, das reuniões sociais, do restaurante, do mercado, do salão de beleza, etc. O mundo não é muito empático com as mães que amamentam, e ainda menos empático com alguém que opta por fazer dieta restritiva para manter a amamentação. Não é raro que até mesmo a família tente nos excluir das refeições e um momento que deveria ser para socializar e relaxar, se torna um sofrimento.

 

 

Resultado de imagem para receitas alergia alimentar
Livro que me ajudou durante as restrições alimentares. Baixe aqui

Nessa minha saga com o leite de vaca descobri que existem civilizações inteiras que viveram sem experimentar uma gota de leite de outra espécie diferente da nossa. E então como que sobrevivem? Peixe, ovos, carnes, vegetais, frutas, nozes, castanhas, grãos, etc. Sim! Eles comiam muito bem, tinham ossos fortes, dentes saudáveis, e seus registros antropológicos não sugerem nem sinal de osteoporose; eles conseguiam todo o cálcio de sua alimentação. Ainda hoje sobrevivem várias culturas que consideram que o leite é unicamente para os bebês e crianças pequenas. Sabia que somos os únicos mamíferos que tomam leite na fase adulta? E então, por que nos temos a ideia que é impossível viver sem leite? Uma palavra: marketing.Está tão arraigada em nossa cultura essa ideia que o leite é essencial que é muito difícil fazer entender às pessoas ao nosso redor que dá para fazer pão, bolo, doces, chocolate, biscoitos, bolachas, e qualquer receita sem usar uma gota de leite, manteiga ou margarina. Se só com um ingrediente já é difícil, agora imagine dizer bolo sem leite, sem ovo e sem glúten…. Viu a dificuldade?

Embora, a mãe que faz dieta restritiva raramente precisa que façam o bolo sem leite, ovos ou glúten para se sentir incluída socialmente, até porque provavelmente a casa e utensílios do anfitrião estarão contaminados, uma ligação para perguntar por um cardápio que possa ser oferecido, uma informação completa sobre os ingredientes de um determinado alimento ou mesmo um convite para compartilhar uma preparação dela, podem ser suficientes para que essa mãe se sinta querida e bem vinda.

 

 

Resultado de imagem para receitas alergia alimentar
Livro com receitas para festas… dá para matar muitas vontades! Baixe aqui

Se você convive com uma mãe de alérgico, tenha a mente aberta, a inclusão também significa compartilhar o mundo do outro. Cansei de ver as caras de nojo que certas pessoas quando oferecia preparações que habitualmente teriam leite, sem ela. Alguns nem mesmo chegam a experimentar. Para uma pessoa completamente saudável experimentar um pedacinho de bolo diferente, seja sem leite, sem glúten, sem ovo, sem margarina, não vai fazer muita diferencia, pode se surpreender, só isso. Mas para as mães que fazem dieta restritiva, e especialmente para seus bebês, um pedacinho de bolo com todos os ingredientes que a maioria está acostumada usar pode significar muito sofrimento, dor, tempo e esforço perdido. Perder semanas de estabilidade e até retardar a cura.

Acertar a dieta de exclusão de alérgenos não é fácil, leva tempo até conseguir retirar todos os traços, há muitos tropeços do caminho. O trabalho é árduo, de observação diária, com diário alimentar, fazendo várias tentativas para chegar em receitas aceitáveis ao paladar, testando marcas, lendo rótulos (muitas vezes incompletos), fazendo ligações aos SACs atrás de explicações, apenas para descobrir que aquela marca de biscoito que parecia ser perfeita para você, trocou de fornecedor e já não pode ser mais usada. Como não é fácil, nada mais do que justo que esse esforço seja respeitado, especialmente pelas pessoas que convivem, a família.

Veja também

Não alimente o filho dos outros sem autorização!

Precisando ajuda ?

A consultoria Mães com Ciência pode ajudar no sono, amamentação, desmame, desfralde e disciplina positiva. Saiba como funciona aqui ou  Agende uma consulta virtual aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s